Home Page Home Page Facebook Fale Conosco Administrativo

Artigo


Por que Maria é chamada Mãe de Deus?

Esta publicação foi criada em: 29/12/2017.
160 pessoas visitaram esta página.


Em 1º de janeiro celebramos a Solenidade da Virgem Maria, a Mãe de Deus
Proclamando Maria “Mãe de Deus”, a Igreja quer afirmar que Maria é a “Mãe do Verbo encarnado, que é Deus”. Maria foi escolhida entre todas as mulheres e preparada desde a sua concepção para acolher o Verbo de Deus: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos sua glória, a glória que o Filho único recebe de seu Pai, cheio de graça e de verdade” (Jo 1,14).
A expressão “Mãe de Deus” remete ao Verbo de Deus, que, na encarnação, assumiu a condição humana, para elevar o homem à filiação divina. Mas, esse título proclama, também, a nobreza da mulher e sua altíssima vocação. Com efeito, Deus trata Maria como pessoa livre e responsável e não realiza a encarnação de seu Filho senão depois de ter obtido o seu consentimento. O “sim” de Maria à vontade do Senhor gerou o Emanuel, Deus conosco, que quer nos reconquistar e nos tornar novas criaturas.
Maria, por ser gerada sem a mancha do pecado original, pelos méritos de Cristo e pela ação do Espírito Santo, pôde conceber Jesus, ser humano integral e imaculado. Por ser imaculada dede sua concepção, gerou Jesus como verdadeiro homem, concebeu Jesus com a natureza humana original, ou seja, sem nenhuma mancha de pecado.
No entanto, Jesus é Deus e sua existência “é”, desde todo o sempre, como nos relata o Evangelho: “No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio junto de Deus” (Jo 1, 1-2).
Como é possível que uma criatura humana gere Deus? A resposta da fé da Igreja é clara: a maternidade divina de Maria refere-se tão somente à geração humana do Filho de Deus e não, ao contrário, à sua geração divina. O Filho de Deus foi, desde sempre, gerado por Deus Pai e lhe é consubstancial. Nessa geração eterna, Maria não desempenha, evidentemente, nenhum papel, haja vista que ela também é criatura. Todavia, a maternidade é relação entre pessoa e pessoa: uma mãe não é apenas do corpo ou da criatura física saída do seu seio, mas da pessoa que ela gera. Maria, portanto, tendo gerado segundo a natureza humana a pessoa de Jesus, que é a Pessoa divina, é Mãe de Deus.
Por: Valdeci Toledo, Revista Ave-Maria




Criado por: guiamongagua.com.br


Av. São Paulo, 1.679 - Centro - Mongaguá/SP
Tel: (13) 3448-5532 - paroquia.mongagua@gmail.com